População do concelho em Perigo!

É lamentável registarem-se frequentemente valores bastante elevados de poluição do ar no concelho de Santo Tirso. No entanto, a Câmara Municipal não se manifesta.

O Ozono (O3) é tóxico a nível do chão, provocando tosse, dor de cabeça, náuseas, dores peitorais e falta de ar quando a sua concentração se torna perigosa. Este gás resulta indirectamente da poluição industrial e da emissão de gases dos motores a combustível.

Na passada terça-feira, as medições dos índices de Ozono nas estações da rede de medição da qualidade do ar instalada no concelho de Santo Tirso, que serve de referência para o Vale do Ave, atingiram valores alarmantes. A concentração de Ozono atingiu 269 microgramas por metro cúbico, ultrapassando o limiar de alerta à população, fixado em 240µg/m3. Note-se que o limiar de informação é 180µg/m3, que afecta a população mais sensível à poluição do ar, como crianças, idosos, asmáticos e doentes respiratórios.

Em função desta realidade, a Comissão Concelhia de Santo Tirso do PCP:
1. Exprime a sua preocupação perante a degradação da qualidade de vida no concelho;
2. Condena a passividade da Câmara Municipal, quer na prevenção da formação destes episódios, quer na prevenção da sua ocorrência;
3. Acusa a Câmara Municipal de omissão do dever de criar mecanismos eficazes de alerta à população em situação de perigo público;
4. Considera urgente que a Câmara Municipal promova acções de esclarecimento, informação e sensibilização da população do concelho;
5. Apela à autarquia a dar o exemplo, especialmente na promoção de alternativas energéticas e utilização de combustíveis menos poluentes nas viaturas que possui.

Santo Tirso, 7 de Setembro de 2006
Comissão Concelhia de Santo Tirso do PCP
 

logo XIIAORP