Sobre as intenções da JMA de despedir 400 trabalhadores

Face às recentes notícias vindas a público sobre a intenção da Administração da Empresas Têxtil José Machado Almeida (JMA) de despedir 400 trabalhadores, a Comissão Concelhia de Santo Tirso do PCP entende tornar público que a empresa tem tentado esconder que há mais de cinco anos tem vindo a deslocalizar produção para outros países além de, contrariamente ao compromisso assumido pela Administração da empresa e pelo próprio presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, não ter ainda feito nenhuma intervenção no sentido de recuperar as instalações destruídas pelo incêndio do passado mês de Março.
Apesar dos discursos fatalistas, a JMA tem acumulado grandes lucros nos últimos anos, sem que os trabalhadores tenham sido devidamente compensados salarialmente por esse facto.

O encerramento pretendido das duas fiações (há cerca de dois anos foi encerrada a 3ª fiação) aprofundará ainda mais a grave situação económica e social da população desta região do Vale do Ave já profundamente afectada pelo desemprego, pelos baixos salários e pela falta de serviços públicos de qualidade em consequência das políticas desastrosas dos últimos governos.

A Comissão Concelhia de Santo Tirso do PCP considera ainda inaceitável a proposta da Administração da empresa de pressionar os trabalhadores que pretende despedir a aceitar apenas 35% das indemnizações a que têm legalmente direito.
A solução não é o desemprego, se o problema passa pela necessidade de recuperar a parte das instalações destruídas pelo incêndio, a solução lógica será a suspensão dos contratos dos trabalhadores das secções afectadas pelo tempo mínimo necessário à reconstrução do edifício, retomando depois a normalidade de laboração e a integração de todos os trabalhadores da empresa.

Face à passividade do governo perante esta e outras situações de ataques aos direitos dos trabalhadores, a participação massiva dos trabalhadores portugueses na Greve Geral do próximo dia 30 de Maio é a resposta necessária para exigir uma mudança de políticas, o trabalho com direitos, a valorização salarial e a defesa do sector têxtil nacional.

Santo Tirso, 25 de Maio de 2007
A Comissão concelhia de Santo Tirso do PCP

logo XIIAORP