Contra o encerramento da Maternidade de Santo Tirso

Face às recentes notícias sobre as intenções do Governo PS de encerrar a Maternidade do Hospital de Santo Tirso, a Comissão Concelhia de Santo Tirso do PCP torna público que:

1. Os Serviços de Saúde não podem ser encarados de forma economicista, mas como um direito de todos consagrado na Constituição da Republica.

2. As largas centenas de partos realizadas anualmente na Maternidade de Santo Tirso são a prova da necessidade deste serviço que para a população dos concelhos de Santo Tirso e Trofa e ainda de algumas freguesias dos concelhos de Paços de Ferreira e Maia.

3. A alegada falta de condições das instalações da Maternidade não pode servir de argumento para o encerramento de serviços, mas espelha a forma irresponsável como os últimos governos têm descuidado os investimentos no sector da Saúde.

4. O caminho para a solução deste problema passa pela construção de novas instalações para o Hospital público de Santo Tirso, que garantam todas as condições para manter os serviços e valências existentes actualmente.

5. No actual contexto, o PCP tudo continuará a fazer para que o Governo disponibilize as verbas necessárias à construção de novas instalações para o Hospital e lamenta que o PS, o PSD e o CDS tenham chumbado as propostas de atribuição de verbas para o novo Hospital apresentadas pelo PCP na Assembleia da República nos últimos anos; bem como o alheamento da Câmara Municipal de Santo Tirso no que diz respeito à reivindicação junto do Governo dos grandes investimentos necessários ao desenvolvimento sustentado de Santo Tirso.

Santo Tirso, 14 de Março de 2006
A Comissão Concelhia de Santo Tirso do PCP

logo XIIAORP